Cachaça de Alambique nos rótulos

Anpaq lança campanha para incluir a informação "cachaça de alambique" no rótulo

 

A Anpaq ( Associação Nacional dos Produtores e Integrantes da Cadeia Produtiva e de Valor da Cachaça de Alambique) lançou nessa terça-feira (19/05) uma campanha para que seja explicitada na legislação sobre cachaça a permissão do uso do termo “cachaça de alambique”.


A campanha inclui uma série de vídeos distribuídos por redes sociais e grupos de WhatsApp reivindicando a mudança.

Explicando o contexto: o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) resolveu dar continuidade ao processo de mudanças na legislação que rege os padrões de identidade e qualidade da cachaça, mesmo diante da epidemia – decisão mais do que acertada.

A ideia é alterar a Instrução Normativa 13 (o ‘Novo Testamento’ do setor) até meados do ano que vem. A fase agora é de envio de sugestões de alterações, o que pode ser feito por qualquer cidadão ou associação.

No processo de mudança da IN13, a Anpaq prioriza a questão da “cachaça de alambique” no rótulo, apesar de reivindicar outras mudanças, assim como as demais entidades do setor.

A Anpaq, como muitos produtores pertencentes ou não à associação, acredita que isso facilitará a compreensão dos consumidores em relação às diferenças entre cachaças produzidas em colunas de destilação – característica presente sobretudo em cachaças de escala industrial, como Ypióca e 51 – e aquelas processadas com o uso de alambiques, na chamada destilação por batelada.

O produtor da Cachaça Bem me Quer, José Otávio de Carvalho Lopes, que preside a Anpaq, declara em um dos vídeos da campanha que “é um momento muito importante para a cachaça” e que, caso a mudança se concretize, “os produtos serão fortalecidos, cada um com suas especificações”.

Em defesa da alteração, José Otávio diz: “São processos de fabricação diferentes, portanto produtos diferentes. Entendemos que será importante para o produtor e um direito para o consumidor ter essa diferenciação incluída na Instrução Normativa 13”, diz ele.

O presidente da Anpaq solicita ainda que os produtores enviem as sugestões de mudança da IN13 para a associação.

Por Dirley Fernandes - https://xn--devotosdacachaa-rmb.com.br/